Sobre Meritocracia

Comer, procriar, criar O ser humano tem, basicamente, três impulsos fundamentais na vida: 1- sobrevivência, 2- reprodução, 3- criatividade. É com a satisfação desta pirâmide que conseguimos encontrar algo que entendemos como felicidade. Com condições dignas de viver...

Como matei Ray Bradbury

(publicado dia 28 de outubro de 2012 no meu antigo blog) (baseado em fatos reais, e em uma dica de Pablo Gobira) Antes de mais nada, devo contextualizar a questão para o juri. Dizem que o ABC da ficção científica era composto por Asimov, Bradbury e Clarke. O A e o C...

Agamben e a Inoperosidade

[Como o acaso produz insights] Deixei para ler hoje um texto que já tinha salvo em meu computador há alguns dias. É uma entrevista com o filósofo italiano Giorgio Agamben. Cada trecho das suas respostas tem um valor especial, de maneira tal que me parece impraticável...

O Réu e o Rei

Estou próximo de concluir a leitura de O Réu e o Rei, livro de Paulo César de Araújo publicado esse ano, mas já adianto: é completamente indispensável para fãs e sobretudo estudiosos da nossa música popular brasileira. Simplesmente não consigo parar de lê-lo. Em suas...

Sobre Rubem Alves

Já perdi a conta de quantos emails recebi com textos de autorias completamente duvidosas, pastiches que teriam sido supostamente assinados por escritores, poetas e cronistas diversos. As piadas (mesmo aquelas com rudeza de botequim) atribuídas ao Veríssimo; os poemas...

Sobre Máscaras

Mais do que as experiências passageiras, como colônias de férias ou paqueras de verão, esses anos todos de vida universitária tiveram uma profunda influência na minha visão de mundo. Comecei a prestar mais atenção em alguns detalhes do cotidiano que eu ignorava, e,...

Cyro dos Anjos profetiza a Bossa Nova

Li apenas dois livros de Cyro dos Anjos, mas isso bastou para que o considerasse meu escritor brasileiro preferido (até porque li mais da metade da sua obra ficcional, restando apenas o romance derradeiro Montanha). Sua narrativa é introspectiva, com tons de crônica,...

Historinha real

Outro dia, estava eu a andar de bicicleta, quando leio a placa numa casinha simples: “vende-se chup-chup. 50 centavos com suco, 80 centavos com leite”. Bateu uma nostalgia danada da infância e pré-adolescência, quando eu e meus amigos comprávamos chup-chup...