Músicas

Alfa Serenar

Alfa Serenar

O que é

Alfa Serenar é um projeto musical feito por mim, Rafael Senra.

A princípio, se trata de gravações de estúdio, onde canto e executo todos os instrumentos.

História

WP_20140303_040b

Tocando ao vivo com a banda Mahadeva – 2001

Essa história começa em meados de 2005, quando realizo minhas primeiras gravações caseiras autorais. Até então, eu só tinha tido uma experiência em um estúdio profissional, gravando minha composição Som de Sonho com a banda Mahadeva, em 2001.

Quatro anos depois, eu adquiro um equipamento rudimentar, e passo a gravar demos de composições cantadas e instrumentais. Algumas dessas primeiras levas se tornaram a trilha sonora do filme Recursos da Vida, dirigido por Rodrigo Maia, e lançado entre 2005 e 2006.

Em 2008, adquiri um equipamento básico para gravações melhores, e desde então tenho gravado em casa, quando sobra tempo e rola inspiração.

Em 2012, lancei o EP Lamparina, com o projeto banda Zastrados, em parceria com o amigo Pablo Gobira.

Desde então, não divulguei outras gravações de maneira mais ampla, apesar de ter algumas dezenas delas. Mostrava para um amigo aqui, outro ali, e ficava nisso.

Mas depois de ter acumulado um material que poderia render um ou dois CDs completos, percebi que não é legal manter a gaveta cheia de segredos. Resolvi então dar uma lapidada nessas canções e divulgá-las na internet.

Alfa Serenar

A intenção é dividir todas essas músicas em bandas “imaginárias” diversas, já que os estilos das gravações são bem diferentes umas das outras. Parte delas tem uma veia que oscila entre o pop e o rock progressivo, e, para lançá-las, nasceu então em junho de 2015 o projeto Alfa Serenar.

O nome é um anagrama de “Rafael Senra” (quem?), e seu significado faz alusão às ondas cerebrais alfa. Já ouviu falar de alguém que estava tão tranquilo, à ponto de entrar em “estado alfa”? Quando nosso cérebro está em “alfa”, nos tornamos serenos e relaxados, porém sem estar necessariamente adormecidos. É comum estar em alfa quando se medita, ou pratica ioga, ou assiste a um filme cativante, quando se ouve alguns tipos de músicas…

Como bem define o nome, nesse projeto reunirei algumas canções mais reflexivas e existenciais. O uso de guitarras e teclados viajantes progressivos ajudam a compor a atmosfera sonora.

Recording in Studio - Rafael Senra

Gravando no estúdio, fevereiro de 2014. Foto: Gabriel Oliveira

Twisted Lines (single)

A primeira canção divulgada é Twisted Lines, composta originalmente em português (se chamava Linhas Tortas) em meados de 2004. A presente gravação foi feita em 2012, e os vocais (em inglês) em 2015, quando enfim a mixei e masterizei. Agradeço aqui à amiga Márcia Matsubara, que me ajudou com a revisão gramatical da letra em inglês.

Logo que mais canções forem finalizadas, irei postando na internet. A princípio, esse projeto deve circular dessa maneira, através de gravações em estúdio e sem o lançamento de um CD físico. Afinal, o recurso é escasso, mas a vontade é soberana.

O plano é, mais para a frente, realizar apresentações ao vivo, vídeos, e o que mais aparecer. Com serenidade, sigamos.

*

Rafael Senra, junho de 2015.

 

Twisted Lines

(composição de Rafael Senra – feita entre 2003 e 2004 – versão em inglês de 2015)

 

The wind is blowing

Talking to me very softly

There is no danger in letting me go

The breeze can bring me

My destiny is light, and I’m right not to worry now

 

Despite my duties

Now I belong to the world

In twisted lines will guide me yet

Giving mountains for me to rise

Because only the tops enchanted views I shall regard

 

Letra original – Linhas Tortas (em português)

O vento soprou

Falando pra mim bem baixinho

Que não há perigo em me soltar

A brisa pode me levar

O meu destino é de luz, e não preciso me preocupar

 

Cumpri meu dever

Agora já pertenço ao mundo

Que por linhas tortas vai me guiar

Concedendo montanhas pra escalar

Pois só no topo das nuvens, as mais belas vistas posso enxergar.

Uma resposta para Músicas

  1. Pingback: how to get wikipedia backlinks

Deixe seu comentário